Acompanhe nas Redes Socias!

 

As Nove Musas

Musas, entidades mitológicas a que são atribuídas capacidade de inspirar a criação artística ou científica na Grécia, eram as nove filhas de Zeus com uma "Deusa Menor" chamada Mnemósine [Deusa da Memória]. Musa, no singular, é a figura feminina real ou imaginária que inspira a criação. O correspondente masculino seria o fauno, todavia este ser não tem exatamente a mesma capacidade inspiradora na mitologia. O templo das musas era o Museion, termo que deu origem à palavra museu, nas diversas línguas indo-européias, como local de cultivo e preservação  das artes e ciências. 

O culto das Musas originou-se numa região próxima ao Olímpo. Das encostas desciam vários córregos produzindo sons que sugeriam uma música natural, levando a crer que a montanha era habitada por deusas. Elas eram deusas da música e formavam um maravilhoso coro feminino. 

Diz o mito que Zeus, vencendo a batalha contra os Titãs, após colocar todas as coisas em ordem, celebrou seu casamento e perguntou às divindades do Olimpo se a criação estava completa ou se ainda faltava alguma coisa.

Os deuses lhe pediram para criar alguns seres divinos para louvar seus grandes feitos e o  universo. Zeus então esteve com Mnemosine, a deusa da memória, durante nove noites consecutivas e, um ano depois, Mnemósine deu à luz nove filhas em um lugar próximo ao monte Olímpo. Ali elas foram criadas pelo caçador Croto, que depois da morte foi levado para o céu, até a constelação de Sagitário.

 Elas viviam em lugares próximos a fontes e riachos, Nesses locais dançavam e cantavam, acompanhadas pela lira de Apolo. O coro das musas tornou o seu lugar de nascimento um santuário e um local de danças especiais.

 Elas também freqüentavam o Monte Hélicon, cujas fontes, tinham o poder de conferir inspiração poética a quem bebesse de suas águas. Ao lado dessas fontes, as Musas faziam graciosos movimentos de dança e cantavam com suas vozes cristalinas.

 É interessante notar que  os deuses não estavam satisfeitos apenas com a existência da vida e a nova ordem do mundo estabelecida por Zeus.

 Pediram que as Musas fossem criadas para dar ressonância a essa existência. Isso nos mostra que não basta a criação, ela deve ser louvada. Assim também no plano humano, não basta viver, mas é preciso celebrar a vida.

 Segundo Hesíodo [THEOGONIA]  e Ovídio [METAMORFOSES], as nove Musas são:

 

CALÍOPE: A de bela voz, Musa da eloqüência, da Poesia Épica ou Heróica. Significado do nome: "Formoso rosto". Era a mais velha e mais distinta das nove Musas. Mãe de Orfeu e Linus com Apolo. Ela foi árbitro da disputa de Adônis entre Perséfone e Afrodite. Seus símbolos são um pergaminho, tábua de escrever e estilete.

 

CLIO: Significado do nome  "Proclamadora" Clio A Musa da História. Com Pierus, rei da Macedônia, ela é a mãe de Jacinto. A ela é atribuída a introdução do alfabeto fenício na Grécia. Seus símbolos usuais são um rolo de pergaminho ou um conjunto de tábuas para a escrita.

 

ERATO: Significado do nome: "Adorável". A Musa da poesia lírica (elegia), particularmente a poesia amorosa ou erótica, e da mímica. Ela é representada usualmente com uma lira.

 

EUTERPE: Seu nome significa "plena alegria" ou "delícia". É a Musa da música. Ela também é a Musa da alegria e do prazer e do tocar de flauta, e a ela atribui-se a invenção da flauta dupla, que é o seu símbolo.

 

MELPÔMENE: Significado do  nome: "Coro". A Musa da tragédia. Ela é usualmente representada com uma máscara trágica e usando os coturnos (botas tradicionalmente gastas e usadas pelos atores). Algumas vezes ela segura uma faca ou bastão em uma mão, e a máscara na outra.

 

POLÍMNIA: Significado do nome: "Muitas canções". É a Musa grega do hino sagrado, Cerimonial (sacra). Ela é representada usualmente numa posição pensativa ou meditativa. Uma mulher de olhar sério, vestindo num longo manto e descansando um ombro num pilar. Algumas vezes tem um dedo na boca.

 

THÁLIA: Significado do nome: "Festividade".É uma das Musas gregas, e ela preside a comédia e a poesia leve. Seus símbolos são a máscara cômica e um cajado de pastor.

 

TERPSÍCORE: Significado do nome: "Delícia de dançar". Musa da dança, rodopiante, seu símbolo é a lira. De acordo com algumas tradições, ela é a mãe das sereias, com o deus ribeirinho Aquelau.

 

URÂNIA: Significado do nome: "Rainha das montanhas". A Musa grega  da astronomia e da astrologia. Ela é representada com um globo na mão esquerda e um prendedor na direita. Urânia veste-se com um manto bordado com estrelas e ela mantém seus olhos fixos no céu.

 

Fonte [com ligeiras adptações à compreensão contemporânea]:

 

THEOGONIA, de Hesíodo e METAMORFOSES, de Ovídio

Lázaro Curvêlo Chaves - 31/07/2018

Para Aprofundamento

 

 

Temas de Interesse

Aspectos da Vida na Grécia Clássica

banner

Introdução à Mitologia Grega: Deuses e Contos de Origens

Gnōthi Seauton e Mēdén Ágan, inscrições eternas no Templo de Apolo, em Delfos

A Guerra de Tróia e Seus Desdobramentos para a Nossa Cultura

Introdução ao Estudo da Grécia Clássica (entre 2.000 e 250 anos Antes da Nossa Era)

Grécia, Período Clássico (500 a 338 anos Antes da Nossa Era) - Iluminismo Iônico e Guerras Pérsicas

Zeus destrona Cronos e reina sobre o Olimpo

Héracles, O Maior de Todos os Heróis Pan-Helênicos - Os Doze Trabalhos

Três Mitos Diferentes: Prometeu, Deméter e Tântalo

O Mito de Sísifo

O Mito de Eros e Psiquê

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo

Diógenes de Sinope (Diógenes o Cínico) 404 - 323 ANE

As Nove Musas

 
 

Copyleft © LCC Publicações Eletrônicas Todo o conteúdo desta página pode ser copiado e divulgado para fins não comerciais.

É educado sempre citar a fonte... Contato: https://www.facebook.com/lazaro.chaves.54